Olheiras

Destacado

olheiras

 

Olheiras

Ela tinha tantos sonhos que não conseguia mais dormir
Quanto mais sonhava, mais olheiras apareciam
Profundas
Como a sua mente
Ativa, deitada do travesseiro
Ela só queria viver
Ela só queria dormir.

Anúncios

Muito Curto

De uns dias para cá a internet está insuportável. Seja por notícias horrendas como o estupro coletivo de uma menor de idade ou pela eterna guerra que ocorre nas redes sociais toda vez que algo do gênero é noticiado.

Mas este post não é para fazer o famoso textão contra pessoas sem bom senso. É para contar a história de um dia em que EU fui machista. Sim, eu mesmo…

Eu tinha 20 anos e namorava uma guria que vamos chamar de Maria. Nunca fui deliberadamente machista. Nunca achei de verdade que lugar da mulher é na cozinha ou que se uma mulher apanha é porque ela fez alguma coisa de errado. Mas eu era jovem, inseguro comigo mesmo e com meu relacionamento e isso me tornava ciumento. Calma… Eu também nunca fui daqueles ciumentos que surtam e gritam ou machucam alguém, era um ciúme “normal” mas que me fazia ser machista sem que eu mesmo tivesse noção disso ou do quão imbecil esse tipo de comportamento é.

Certa noite, após vários meses de namoro, combinamos de sair com alguns amigos. Estávamos todos nos arrumando e fazendo a ~pré~ no meu apartamento… Me arrumei cedo e fiquei na sala jogando com uns amigos enquanto esperávamos Maria e nossas amigas se arrumarem também. Uma delas trouxe um vestido para Maria provar e decidir se iria ou não usá-lo para sair. Maria provou o vestido, adorou o resultado e quando foi até a sala, super feliz, pedir a minha opinião, eu olhei para ela de cima a baixo e disse com um ar arrogante e escroto: “Muito curto”.

Só de lembrar do que disse me sinto enojado.

Falei também que eu não iria sair se ela fosse vestida ~~daquele jeito~~ e que ela devia se trocar. (Eu estava inseguro com a possibilidade de que outro homem iria olhar para ela).

Mas a parte que me deixa triste de verdade vem agora:

Ela realmente se trocou. Ela acatou minha imposição escrota e, cabisbaixa, colocou uma calça para sairmos. Na hora, minha irmã e minhas amigas tentaram me alertar dizendo que eu estava sendo insensível, idiota e, acima de tudo, machista. Mas é claro que, como todo bom ignorante, fui cego e não dei bola para a opinião alheia.

Foi só ao sair de casa que percebi a merda que eu tinha feito. Não preciso nem dizer que a noite foi horrível. Óbvio. Maria triste e irritada e eu extremamente envergonhado com a minha atitude sem saber direito como pedir desculpas.

No final da noite conversamos, pedi desculpas e jurei para ela (e para mim mesmo) que jamais faria isso de novo. E nunca mais fiz… Mudei minha visão e a minha forma de pensar. Foi tudo de uma só vez? Não… Demorou um tempinho para que a minha opinião mudasse gradualmente. Mas passei a entender que feminismo não é mimimi. É uma luta séria por direitos iguais. Entendi que não sou eu quem decide a forma como a Maria deve ou não se vestir. Entendi que esse tipo de relacionamento é abusivo e faz mal. Entendi que eu deveria aprender a lidar com a minha própria insegurança. Mas, acima de tudo, entendi que deveria RESPEITAR o feminismo e as mulheres.

Existem feministas que extrapolam limites? Óbvio. Como em QUALQUER grande grupo de pessoas. Seja em estádios, igrejas, shows ou manifestações. Sempre vai existir uma pequena parte com ideias erradas ou radicais. Mas o erro de poucos não tira o mérito de tantas.

Ao contrário do que dizia dr. House, as pessoas mudam SIM. E este é apenas um exemplo de que a mudança deve partir de nós mesmos. Se quisermos um mundo melhor, nós devemos melhorar primeiro. Infelizmente precisei me sentir um lixo de pessoa para que finalmente entendesse e respeitasse o assunto. Espero que você não precise.

“Mas Lucas qual a moral disso tudo???” 

A moral deste post é deixar uma reflexão para você que trata a sua namorada ou amigas do jeito que eu tratava a minha. Se sentir inseguro é algo normal. O que não é normal é projetar essa insegurança em outra pessoa de maneira abusiva. Espero que você pare por um minuto, olhe para si próprio, pense a respeito dos suas ações e, depois disso, mude para melhor! 

Lembre-se: Respeitar uma mulher não te faz menos homem.

Na verdade, te faz mais homem ainda.

Te faz humano.

Qualquer dúvida, elogio ou crítica é só deixar um comentário.

 

 

 

Adeus, Cosan! E Obrigado Pelos Peixes.

Hoje um amigo foi tirado de nós. Um amigo, um filho, um irmão. Lucas Raffainer Cousandier, ou apenas “Cosan”, era o rapaz de 19 anos mais feliz que esse mundo já viu! Sempre com um sorriso no rosto e falando bobajadas poucas são as pessoas que podem dizer que já viram ele pra baixo. Mas a tristeza é tamanha que eu preciso transformar ela em alguma coisa, por isso fica aqui a minha pequena homenagem como um amigo que mora longe. Eu sempre fui um admirador de histórias e sempre acreditei que, no final de tudo, são elas que perduram. Então aqui está uma pequena história do quão legal e carismático o Cosan era.

Certo dia às 02h20 da madrugada, simplesmente DO NADA, o menino Cosan me chama no chat do Facebook e me diz isso.

cosan1

cosan2

Totalmente bêbado, ele me manda uma música (um sertanejo) que ouviu na hora e o fez lembrar de mim. Essa era música:

Recomendo que escutem enquanto terminam de ler.

Eu tinha retornado de uma viagem a Bento Gonçalves (onde ele e outros amigos moram) há mais ou menos uma semana. Na letra a música diz:

“Não tá fácil ficar sem você aqui
É tão difícil olhar ao meu lado
Não te ver, te sentir”

Ele, no auge da bebedeira, me manda um hino declarando sua saudade pela minha companhia. Esse é o tipo de pessoa que ele era. Tanta gente bebe e fica agressivo, chato ou fazendo merda. Ele bebia e ficava ainda mais feliz e amoroso. Se essa parte se referia a mim então a próxima se refere a você, meu amigo.

“Uma dor forte no peito
Uma vontade de chorar”

No título eu cito “Adeus, Cosan! E obrigado pelos peixes.” fazendo referência ao Guia do Mochileiro das Galáxias. Os peixes, neste caso, são obviamente metafóricos. Eles representam as risadas, os sorrisos, as conversas, as alegrias e as cervejas divididas. E por isso eu só tenho a te agradecer. Por mostrar para todos que a vida deve ser vivida com muita alegria.

Cosan faleceu hoje (05/02/2016), perto das 12h30, em uma sexta-feira de carnaval. Provavelmente aquele que seria dia mais feliz do ano. Talvez seja uma metáfora. Talvez uma pessoa tão feliz quanto ele só poderia nos deixar em um dia como hoje. Talvez ele esteja se preparando agora para o esquenta do carnaval em algum lugar. Mas enquanto pensamos nestas pequenas dúvidas uma verdade fica: ‘Não vai ser fácil ficar sem você aqui…’

cosan3

Descanse em paz, meu amigo. 

Teve um dia… [2]

SIMMM MEUS AMIGOS!

VOLTAMOSsSsSsS……..

Agora senta aí que é hora de mais um TEVE UM DIA.

Neste post::::: O dia em que eu pedi para Jesus me levar.

Teve um dia quando eu era bem criança, tinha tipo 3 ou 4 anos, que a minha mãe (dona Lúcia) saiu e me deixou com a mulher que limpava a casa (não gosto do termo empregada então ela era só a mulher que limpava a casa).

Até aí tudo certo, dona Lúcia fazia isso de vez em quando… Aí neste dia em específico, eu estava brincando bem feliz com meus dinossauros na sacada do apartamento no 5º andar quando eu olho para cima e vejo no céu um misterioso risco branco…

jato no ceuwow………….

Nisso eu chamo a mulher para deslumbrar a minha nova descoberta, conto que o risco se mexia e deixava um rastro e pergunto para ela, curioso como eu sempre fui, o que poderia ser esta maravilha?

Ela, sabendo que minha mãe era bem evangélica, disse que o risco branco no céu era Jesus que havia voltado e estava levando a minha mãe para o céu e tinha me deixado aqui. Eu, como uma criança normal faria, ENTREI EM PÂNICO! COMO ASSIM JESUS VOLTOU E ME DEIXOU AQUI NÃO PODE NÃO!!!

EU COMECEI A CHORAR E A BERRAR “VOLTA JESUS ME LEVA TAMBÉM EU NÃO QUERO FICAR AQUI EU TAMBÉM SOU CRENTE POR FAVOR ME LEVA JESUS”.

A mulher, obviamente, começou a rir que nem um panetone enquanto eu CHORAVA EM DESESPERO POR TER PERDIDO A MINHA MÃE E TER SIDO ABANDONADO POR JESUS.

Coincidiu que não deu nem dez minutos e dona Lúcia chegou em casa para me encontrar CHORANDO COPIOSAMENTE e a mulher rindo que não parava mais. Eu fiquei super aliviado por ter minha mãe de volta mas PUTASSO DA CARA porque a mulher mentiu e depois ainda ficou me zombando. Aquela desgraçada………..

Hoje dona Lúcia conta essa história para toda e qualquer pessoa que me visite, sempre rindo da minha inocência. Enquanto eu fico no cantinho apenas relembrando dos momentos de pânico e desespero que a filha da puta daquela mulher me fez passar…

Acho que a moral da história é:

Se Jesus voltar e levar a sua mãe: Apenas fique feliz que você vai poder almoçar sucrilhos.

Até a próxima.

E se você também já sofreu um trauma desses quando criança, deixe um comentário e ajude a acabar com o extermínio da formiga uirapuru.

Teve um dia…

Aê Aê Aê Aê – Ey Ey Ey Ey – Oô Oô Oô Oôôôôô

Segura essa Banda Mel  pra acrescentar um pouquinho de cultura nessa vidinha miserável de vocês, ok?!

carlton

Salve, Salvador ♪

Então, amigos estou criando uma seção/sessão/cessão (dsclp não sei a diferença) nova pro blog chamada “Teve um dia…”.

AINNNN LUKS UMA SEÇÃO/SESSÃO/CESSÃO NOVA QUE CHIQUE COMO ELA VAI FUNCIONAR HEINNNN?!

Muito simples meus caros chiliquentos: Serão apenas histórias e vacilos (ou histórias de vacilos) meus que eu achar engraçado contar para vocês.

Hoje, por exemplo, contarei sobre o dia que eu tomei remédio pra cachorro.

Yeap…

Você não leu errado.

e-la-vamos-nós

Teve um dia que eu tomei remédio pra cachorro. Sério… Eu tinha 13 ou 14 anos de idade e morava num apartamento no centro de Bento Gonçalves/RS. Ia para o colégio pela manhã e durante a tarde ficava em casa vadiando, jogando videogame e comendo besteiras estudando, sendo um bom menino e comendo brócolis direto do pé.

Eu sempre fui um anjo disfarçado

Eu sempre fui um anjinho.

Durante a tarde ficavam em casa eu, meu irmão mais novo Mateus, minha irmã mais velha Sarah e minha mãe, a famigerada Dona Lúcia™.

No dia em questão Dona Lúcia tinha muitas voltas para fazer no centro e passaria a tarde fora de casa. Mateus iria na casa de um colega fazer trabalho e Sarah simplesmente disse que ia sair e sumiu. Então lá estava eu, na posição que todo garoto dessa idade sonha: eu estava SOZINHO EM CASA! 

E todos sabem o que sozinho em casa significa não é mesmo?!

Eu sozinho em casa.

Infelizmente neste dia não rolou Tom Cruise em Risky Business pois o pequeno Lucas estava doente. Sim. Me sentia bastante febril, com dor de cabeça e aquele sentimento ruim quando percebe-se uma gripe se aproximando no qual você fica cabisbaixo, jururu e parece perder todas as suas forças juntamente com sua vontade de viver. E foi aí que a minha maldita alergia atacou…

Uma pausa para comerciais explicar como as minhas alergias funcionam: Demora menos tempo eu listar as coisas quais eu não sou alérgico do que as que sou alérgico. ENTÃO PORQUE NÃO NÉ VAMOS A ALGUNS EXEMPLOS:

Sou alérgico a:

  • Pólen;
  • Poeira;
  • Mofo;
  • The Voice Brasil;
  • Abelhas;
  • Felipe Neto;
  • Marimbondos;
  • Formigas;
  • Fígado Acebolado;
  • Cães;
  • Gatos;
  • Hamsters;
  • Bichinhos fofos em geral;

Não sou alérgico a:

  • Camarão;
  • Carrinhos Hot Wheels;
  • Tua mãe.

camarão

OBRIGADO DEUS POR ME PERMITIR COMER CAMARÃO SEM MORRER

Então eu, que já estava bastante mal, fui atingido pela rinite alérgica que simplesmente resolveu aparecer. Só que ela não chegou de mansinho “oi tudo bem vi que estás sozinho em casa será que posso por favor entrar e lhe fazer companhia?” ELA CHEGOU DANDO PÉ NA PORTA E TAPA NA CARA TOMA AQUI ESSES 47 ESPIRROS, CORIZA, COCEIRA E SABE O QUE MAIS SEGURA ESSE OLHO LACRIMEJANDO TAMBÉM SÓ PRA MOSTRAR QUEM É QUE MANDA SE FODE AÍ NERDÃO KKKKKKKKKK.

hulk loki

O Hulk é a alergia e eu sou o pobre Loki.

Aí bateu desespero no pequeno Lucas². Todos os problemas se misturaram e confesso que entrei em pânico. Corri para procurar a caixinha de remédios (que aqui em casa é guardada na cozinha) pois dentro dela estava o meu salvador, o único que poderia aliviar a minha alma neste momento de crise. Sim, ele! O meu herói!! O imponente! O antialérgico Polaramine!

polaramine

Te amo. :’)

Corri p/ cozinha com lágrimas nos meus olhos e catarro nos meus sonhos apenas para descobrir que a caixa de remédios havia sumido. SIM! SUMIDO!! Procurei por todas as prateleiras da cozinha e da casa indo de um cômodo para o outro enquanto lágrimas chegavam a meus olhos inchados até que eu finamente encontrei a bendita caixa!

urso pica pau

Eu correndo pela casa procurando a caixa.

Revirei ela inteira mas nem sinal do Polaramine. O pequeno Lucas já não aguentava mais de tantas dores simultâneas e fortes espirros. Não encontrar seu remédio foi a gota d’água para ele tomar uma das piores decisões que tomou em sua vida. Ele decidiu tomar todos os comprimidos existentes na caixa de remédios ao mesmo tempo. “Algum deles vai fazer efeito e os espirros vão parar” pensei. No desespero, meu minúsculo cérebro de adolescente considerou lógico que, se eu tomasse muitos remédios, pelo menos um deles faria o efeito desejado. E foi o que eu fiz. Saí abrindo cartelinha atrás de cartelinha e tomando comprimidos como se não houvesse um amanhã. No total, sem exageros, tomei uns 8 remédios diferentes.

homer_facepalm

What a mistake (que erro)…

Não preciso nem dizer que nunca passei tão mal quanto nesse dia. A febre continuou, nenhum dos outros sintomas desapareceu e apenas me acrescentou uma dor fortíssima de estômago. Minha tarde resumiu-se em me contorcer de dor no sofá enquanto queimava de febre esperando pelos meus pais. Pela noite, Dona Lúcia me deu um remédio da VERDADEIRA caixa de remédios (que por algum motivo acharam que seria uma boa ideia guardar ela na área de serviço!!!) e acalmou minha sofrência. SIM, eu SEQUER acertei a caixa de remédios que continha paracetamol, antialérgicos e remédios do cotidianos. Ao invés disso fui direto na caixa obscura, aquela que continha remédios não mais usados, vencidos e, claro, os remédios do cachorro.

Obviamente tentei esconder essa vergonha da minha família o máximo possível mas, logo no dia seguinte, minha mãe dá um berro da cozinha “QUEM FOI QUE TOMOU O REMÉDIO DO CACHORRO???!?” e XABLAU fui pego no flagra e virei piada na mesma hora.

Sinceramente, não sei se foram os remédios (junto com o do cachorro) que me fizeram passar mal (no final das contas, por a maioria estar vencido, é capaz deles nem terem tido tanto efeito assim) mas que foi horrível, AH ISSO FOI… Até hoje não consigo acreditar que fiz essa idiotice. Mas essa é a vida né meus amigos, às vezes precisamos passar mal durante horas a fio para aprender que não se deve tomar 8 remédios desconhecidos ao mesmo tempo………………………………..

kevin

Imbecil…

E VOCÊ? Já fez alguma coisa parecida? Tem alguma história de vacilo  que queira compartilhar? Acha que deveriam ter me botado pra dormir no veterinário? Mande um comentário e receba TOTALMENTE GRÁTIS vários nadas.

Para ler mais histórias:

Karma is a bitch.

Minha Stalker Priscila.